Alheira grelhada. Tradicional de norte a sul de Portugal!

Ao contrário do que possa pensar, não foram feitas para serem fritas. A forma mais original de as comer é grelhando-as. Aprenda a fazer alheiras grelhadas.

De norte a sul do país, não existe terrinha que não tenha as suas alheiras tradicionais (ou as suas variantes, com outros nomes). Surgiram com a necessidade de conservar a comida durante os meses de Inverno. São feitas com carne de porco, exceto em Mirandela, onde, por influência judaica, são confecionadas com carne de aves.

Nos últimos anos acentuou-se a moda de as fritar. No entanto, a forma mais original (e talvez também a mais saborosa) de as comer é grelhando-as. Existem alguns truques e dicas para as grelhar, especialmente para evitar que rebentem. Aprenda a fazer uma deliciosa alheira grelhada com grelos à boa moda transmontana.

INGREDIENTES  

  • 5 alheiras
  • 1 molho grande de grelos
  • 1 kg batatas médias
  • 4 dentes de alho
  • 0,5 dl azeite
  • qb sal
  • qb pimenta

PREPARAÇÃO 

  • Lave e arranje os grelos, retirando-lhes a parte mais dura e leve-os a cozer em água temperada com sal. Depois escorra-os bem.
  • Lave as batatas, corte-as ao meio com a casca e leve-as também a cozer em água temperada com sal. Depois escorra-as, deixe-as amornar e retire-lhes a pele.
  • Pique as alheiras com um garfo, coloque-as numa frigideira e leve ao lume. Deve grelhar durante 10 minutos em cada lado ou até sentir que a alheira está crocante mas não seca.
  • Descasque e lave os dentes de alho e pique-os finamente. Aqueça o azeite num tacho ao lume, adicione os alhos e deixe refogar até começarem a ficar douradinhos.
  • Junte depois os grelos, deixe saltear bem e tempere com sal e pimenta se necessário. Sirva as alheiras com os grelos e as batatas e regue com o molho de assar as alheiras.

DICAS

Como evitar que a alheira rebente enquanto grelha ou frita?

  • Um dos conselhos mais comuns é o de picar a alheira. Com um garfo, fure o enchido ao longo do seu comprimento. Não necessitam de ser furos muito profundos.
  • No entanto, mesmo recorrendo a esta dica, é bem comum que a alheira venha a estoirar quando cozinhada.
  • Assim, para que isso não aconteça, depois de furar a alheira, lembre-se que elas só podem ser grelhadas apenas uma vez de cada lado.
  • Opte por a cozinhar numa chapa bem quente, sem qualquer gordura, baixando o lume e deixando grelhar bem de um lado. Só quando esse lado estiver bem tostado, é que devem rodar para o lado oposto. Dez minutos devem ser suficientes para grelhar cada um dos lados.
  • No entanto, se vir que a alheira já está pronta antes disso, retire-a da chapa. Mais do que 10 minutos é que não convém, porque isso deixa a alheira muito seca no final. Lembre-se que a pele deve ficar bem tostada e crocante, para estar no ponto.
  • Outro truque que também faz a diferente é o de utilizar um grelhador elétrico em vez de uma chapa ou de uma frigideira. No entanto, o grelhador elétrico não é um aparelho muito comum na maioria das cozinhas, o que faz com que esta seja uma opção bem mais rara de tentar.
  • Nos restaurantes, é normal a alheira vir servida com a pele cortada a todo o comprimento. Aqui elas são fritas em muito óleo e muito quente. Isso é possível com as fritadeiras profissionais, a que normalmente não temos acesso. Em contrapartida, este processo também deixa a alheira um pouco gordurosa demais
  • . Um conselho importante para quem quer cozinhar alheira passa por não a grelhar logo após retirar do frigorífico. Para obter melhores resultados, o melhor até é retirá-la do frigorífico um ou dois dias antes e deixarem-na ao ar, pendurada sobre o fogão, por exemplo, ou num local fresco e escuro.
  • A perfeição atinge-se com a prática. Por isso, não se assuste se não conseguir uma alheira perfeita na primeira ou na segunda tentativa. Continue a tentar que certamente irá conseguir resultados cada vez mais satisfatórios. E o mais certo até é desenvolver a sua própria técnica para obter as mais deliciosas alheiras sem rebentar.

Fonte: https://ruralea.com/

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *